Câmara dá posse aos vereadores mirins

Sessão solene também contou com a eleição da mesa diretora do programa

PORTO BELO – O velho clichê de que os jovens são o futuro da política ficou ultrapassado para onze meninos e meninas do município. Na noite desta quarta-feira (14), cada um deles prestou juramento e oficialmente assumiu seu mandato na primeira legislatura do programa Vereador e Vereadora Mirim da Câmara de Porto Belo. Como bem observou Marcos Marques (PRB), um dos autores do projeto de resolução que fixou as bases da iniciativa, esses garotos passam agora a fazer parte do presente da política local.

Foi em clima de efeméride que a Câmara conduziu a sessão solene de posse da vereança mirim. A exemplo do que aconteceu em outros momentos importantes da caminhada do projeto até aqui, a comunidade escolar e o Executivo se fizeram presentes, estes representados pelo vice-prefeito Elias Cabral (PL) e pela secretária de Educação Rosane Grauppe (outros membros do funcionalismo municipal também marcaram presença). Aliás, foi Elias, cuja formação é no magistério, quem sinalizou para o significado da ocasião: “Vocês ficarão para a História”, disse.

O vice-prefeito também chamou a atenção para o desempenho dos garotos em sua primeira vez no palco político: “Foi uma verdadeira aula. Saíram do contexto escolar e desempenharam aqui na prática [o que aprenderam]”. De fato, a estreia na tribuna teve um quê de maturidade, frio na barriga e muita emoção, com lágrimas, agradecimentos aos colegas, declarações de amor aos pais e às escolas e promessas de empenho: “Nunca pensei que um dia estaria numa tribuna representando a minha escola. Sei que não é fácil, mas a gente vai pegando o jeito”, discursou Larissa, do oitavo ano da escola municipal Nair Rebelo dos Santos.

E o tom de seriedade se fez presente desde antes da sessão, quando os jovens se reuniram para tratar da escolha da mesa diretora mirim, e também durante o recesso de dez minutos, quando se decidiram pela inscrição de uma única chapa, aprovada em seguida por unanimidade.

Assim, na primeira sessão ordinária do projeto, a ser realizada no mês de setembro, os trabalhos serão comandados por Luiz Fernando da Silva, do sétimo ano B da escola Olinda Peixoto, eleito presidente. O restante da mesa será composto por Joana Vurtuoso Machado, nono ano 01 da Escola de Educação Básica Tiradentes (vice-presidente), Arthur Maestri Jeremias, oitavo 02 da Tiradentes (primeiro secretário), e Graziele Gambeta, sétimo A da Olinda Peixoto (segunda secretária).

“Eu acho que esse momento já valeu a pena”, resumiu o sentimento geral Diogo Santos (MDB), coordenador do programa. Emocionado, o parlamentar agradeceu aos demais membros da atual legislatura, em especial ao presidente da Casa, vereador Altino Júnior (PSD), pelo auxílio dado à implantação do projeto, aos servidores do Legislativo, e reafirmou seu desejo de continuar engajado nele: “Vamos continuar fazendo história”, concluiu.

VEREADOR E VEREADORA MIRIM

O programa Vereador e Vereadora Mirim nasceu de um projeto de resolução de 2018, promulgado pela mesa diretora da Câmara em março deste ano. De autoria dos vereadores Diogo Santos (MDB), Rosaura Rodrigues, Jonatha Cabral (PT) e Marcos Marques (PRB), ele tem por objetivo familiarizar os estudantes do município com o trabalho do Legislativo, contribuir para a sua formação política e estimular a participação cidadã. Na prática, cria uma Câmara de Vereadores jovem, com atribuições semelhantes à dos adultos, com direito a sessões plenárias, proposição de projetos e discussão de melhorias para a escola, o bairro e o município.

(Texto e fotos: Alcides Mafra/Assessoria Câmara PB)