Câmara homenageia mulheres

Na noite desta terça, 7, os vereadores de Porto Belo promoveram uma solenidade em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, celebrado anualmente em 8 de março.
Todos os vereadores estiveram presentes, com exceção do presidente da Casa, Joel Orlando Lucinda, que estava a trabalho em Brasília. A sessão foi presidida por Bento Voltolini, vice-presidente da Câmara, e o cerimonial foi conduzido pela presidente da Fundação de Cultura, Cristiani de Jesus.

O vice-prefeito, Elias Cabral, foi o primeiro a usar da tribuna. Elias cumprimentou a todas as mulheres pelo seu dia, falou com a homenageadas da noite e entregou mensagens às vereadoras Rosaura Rodrigues e Silvana Stadler.
Dois vídeos foram exibidos na solenidade. O primeiro, mostrava a evolução do papel da mulher na sociedade durante o século XX e início do século XXI, desde a época em que ocupava quase que exclusivamente funções no lar, até a sua ascensão a cargos de destaque no mercado de trabalho, forças militares, esportes, ciências e vida política. O segundo vídeo, produzido pela ONU Mulheres, mostrava a importância das mulheres se empoderarem e terem controle sobre suas escolhas, para que sejam voz realmente ativa na sociedade.

Em seguida, um a um os vereadores discursaram, valorizando a história de suas homenageadas que, ao fim das falas, receberam buquês de flores dos parlamentares. Receberam as homenagens: Bernadeth de Souza Ponciano (Altino Jr.), Maria de Lourdes Voltolini (Bento), Jovelina Luzia Ribeiro (Célio Ramos), Cinthia de Souza (Diogo dos Santos), Marlei Santiago Dos Passos (Kiko), Maria Terezinha Rosa Stein (Jonas Amadeu), Laura Peixoto (Jonatha Cabral), Marcia Aparecida Machado Domingos (Marquinhos), Nadir Caetano (Rosaura Rodrigues) e Rita Alves (Silvana Stadler).

As vereadoras Silvana Stadler e Rosaura Rodrigues também usaram de seu tempo na tribuna para falar sobre a situação da mulher hoje. Rosaura falou primeiro e destacou a importância da luta da mulher pelo seu espaço e pela sua liberdade de escolha e de voz. “A minha homenagem vai a todas as mulheres que não estão mais aqui. A minha homenagem vai pra todas as mulheres que morreram lutando. As que foram torturadas, as que foram queimadas, as que foram estupradas, as que fizeram a luta pra que a gente conseguisse estar aqui (…)”. Rosaura destacou a necessidade de se fazer uma grande reflexão sobre o espaço da mulher, e de ela poder decidir sobre seu corpo e sua força na sociedade, bem como ocupar posições de influência. “A gente tem que dar o direito às nossas meninas de serem o que elas querem ser”.

Em sua fala, a vereadora Silvana Stadler afirmou que a data serve para refletirmos sobre os valores da igualdade entre homens e mulheres. “Nós precisamos de coragem e apoio, não para lutar contra os homens, mas para mostrar a eles que somos iguais em condições humanas e que as tarefas precisam ser divididas. Na minha casa já são.” Silvana, que homenageou Rita Alves, trabalhadora da construção civil – atividade fortemente dominada por homens – reforçou a ideia de que “lugar de mulher é onde ela quiser”.

A deputada estadual Dirce Heiderscheidt (PMDB), em seguida, ocupou a tribuna e elogiou a fala das vereadoras. Dirce chamou atenção para o fato de as mulheres serem cinquenta e um por cento da população e ocuparem tão poucos espaços na vida pública, destacando a questão da falta de representatividade. Para ela, as mulheres já avançaram muito, mas precisam avançar mais ainda, ocupar realmente os espaços. Para isso, “precisamos de respeito, de fé, muita coragem e união”, afirmou. A deputada questionou o fato das mulheres não votarem nas mulheres, seja em eleições municipais, estaduais ou federais. “Por quê é que nós, mulheres, não acreditamos na nossa potencialidade? (…) Tenho certeza de que se nos uníssemos mais, se nós trabalhássemos mais essa união e essa parceria, teríamos uma outra realidade”, concluiu.