Defesa Civil entrega certificado a vereadores

PORTO BELO – Têm sido comuns, nas últimas sessões da Câmara Municipal, a entrega de moções de parabenização aprovadas pelos vereadores a pessoas ou entidades por ações destacadas diversas. Na reunião desta segunda (11) não foi diferente: o corpo discente da Escola Municipal Fidélis Antônio Garcia, do bairro Sertão de Santa Luzia, foi o homenageado da vez. Mas houve espaço para uma mudança de roteiro: desta vez, uma entidade foi ao plenário para conceder honrarias ao Legislativo.

Cláudio Silvino da Silva, 54, diretor da Coordenadoria de Defesa Civil do município, usou a tribuna para anunciar a entrega de certificados de gratidão aos vereadores (e também à servidora Jovelina Ribeiro, representando os demais servidores da Casa) em reconhecimento ao apoio prestado à entidade. O segundo-sargento da reserva do Corpo de Bombeiros destacou dois momentos em que essa ajuda foi, em sua opinião, cruciais: quando se constatou o colapso da ponte do Rio da Vina, no início de 2017, e durante a enchente de 2018. A primeira, inclusive, motivou a coordenadoria a entregar uma medalha da Defesa Civil a Joel Orlando Lucinda, presidente do Legislativo na época.

“A gente tem obrigação de homenagear aqueles que nos ajudam”, justificou Cláudio. Ele também informou que outras 79 pessoas e entidades foram agraciadas com diplomas durante cerimônia realizada dia 23 de outubro. Nem todos os agraciados, porém, puderam comparecer. “Ainda estou entregando os certificados”, reconheceu.

Moção para EM Fidélis

Proposta pelos vereadores da bancada emedebista Diogo Santos, Célio Ramos e Jonas Raulino, a Moção de Parabenização entregue à EM Fidélis Garcia teve por gatilho a realização, dia 16 de outubro, da 3ª Mostra Cultural que a escola desenvolveu em parceria com o Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI) Professora Isa Henning Timmermans, ambos dirigidos pelo professor de ensino religioso Allan Elias Lessa, 29.

De acordo com o gestor, desde 2017 as duas unidades educacionais do bairro realizam projetos conjuntos, cujos temas são escolhidos mediante reunião do colegiado. Neste ano, decidiu-se por trabalhar a identidade cultural do Sertão de Santa Luzia. “O objetivo foi, através da interdisciplinaridade, resgatar a história de nossa comunidade, porque, a partir das novas gerações, muito da nossa história vem se perdendo”, destacou. Com relação à homenagem da Câmara, Lessa, falando por sua equipe, afirmou: “Ficamos superfelizes, é uma forma de enxergar a nossa área rural”.

 (Alcides Mafra/Assessoria Câmara PB)