Governo municipal garante R$ 1,2 milhão para Porto Belo

Viagem a Brasília de comitiva parlamentar e do Executivo obteve bons resultados para o município

BRASÍLIA – Na madruga do dia 11, os vereadores Diogo Santos e Jonas Raulino (MDB), Joel Lucinda (PTB), Altino Júnior (PSD) e Bento Voltolini (Cidadania) foram para Brasília (DF) com o prefeito Emerson Stein, o vice Elias Cabral e o secretário de Planejamento Leonardo Cordeiro. O objetivo da viagem foi cumprir uma série de agendas nos gabinetes dos deputados federais e senadores em busca de recursos para a cidade. Além disso, a comitiva esteve, no dia 12 pela manhã, em uma reunião com representantes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para falar sobre a construção do viaduto de acesso aos bairros Sertão de Santa Luzia e Sertão do Valongo, na BR -101.

Em dois dias de audiências, a comitiva conseguiu formalizar o repasse de R$ 1,2 milhão em emendas parlamentares. A destinação de recursos saiu dos gabinetes do senador Dário Berger e dos deputados Rogério “Peninha” Mendonça, Darci de Matos, Carlos Chiodini, Carmen Zanotto e Celso Maldaner. Além do dinheiro, os parlamentares asseguraram o apoio para pleitos do município nas áreas de assistência social, educação, saúde, esporte, agricultura e infraestrutura:

Senador Dário Berger (MDB) R$ 200 mil para área da saúde (cirurgias eletivas) e apoio na educação
Deputado Rogério Peninha (MDB) R$ 200 mil e apoio da aquisição de um caminhão caçamba através de um programa do Governo Federal
Deputado Darci de Matos (PSD) R$ 200 mil
Deputado Carlos Chiodini (MDB) R$ 250 mil e apoio no esporte
Deputada Carmen Zanotto (Cidadania) R$ 200 mil e apoio na aquisição de veículos para a assistência e educação
Deputado Celso Maldaner (MDB) R$ 150 mil e apoio na aquisição de máquina agrícola

VIADUTO EM PORTO BELO

Se o saldo da maratona pelos gabinetes da Câmara e do Senado foi considerado positivo, o mesmo não pode ser dito da reunião na ANTT: os vereadores retornaram a Porto Belo com um sentimento de decepção. Em abril de 2019, Diogo Santos, Jonas Raulino e o prefeito Emerson Stein já haviam estado na agência e apresentado um abaixo-assinado com cerca de 200 assinaturas dos moradores dos sertões do Valongo e de Santa Luzia. Quase um anos depois, a previsão continua a mesma: não se sabe quando esse projeto sairá – muito menos se sairá este ano.

Também em março do ano passado Jonas havia prometido mobilizar a população caso não houvesse solução. “Vamos parar a BR”, ameaçou, durante reunião com a concessionária de pedágio Autopista Litoral Sul na sede do Legislativo. Na sessão ordinária desta segunda-feira (17), ao reportar aos pares o fracasso da reunião, o emedebista voltou a bater na tecla da paralisação, no que obteve o apoio de alguns colegas, como Célio Ramos (MDB) e Marcos Marques (Republicanos).

Enquanto os parlamentares continuam tentando descobrir um jeito de apressar o processo de execução da obra, resta aos moradores transitar por uma área de risco, tendo que fazer uma manobra arriscada ao cruzar as duas pistas da 101 para ir de um sentido a outro. Essa situação preocupa: ano passado, um ônibus escolar teve o retrovisor arrancado por uma carreta ao acessar o retorno. E ele faz esse trajeto quatro vezes ao dia.

BÁRBARA BENETTI/ASSESSORIA CÂMARA PB