Legislativo concede moção a paratleta

Jonathan Cardoso conquistou medalha de bronze no pan-americano de para-badminton em Lima no ano passado

Na última quinta-feira (04), a Câmara recebeu a visita do paratleta Jonathan Cardoso, de 29 anos de idade. Natural de Blumenau, porém radicado em Porto Belo desde 2012, onde atua como professor de informática e coordenador do programa Mais Educação em escolas da rede municipal, Jonathan esteve na sede do Legislativo a convite do vereador Jonatha Cabral (PT), que em novembro de 2018 propôs ao plenário conceder uma moção de parabenização ao “xará”, entregue na presente oportunidade.

O motivo da homenagem foi a participação de Jonathan no campeonato pan-americano de para-badminton, realizado em novembro do ano passado em Lima, no Peru. O brasileiro formou dupla com o peruano Pablo Cuetto, com quem conquistou a medalha de bronze na categoria duplas masculino.

Jonathan, que usa prótese desde o primeiro ano de idade (“minha deficiência é congênita, já nasci assim”), pratica o esporte de raquetes e peteca desde 2009. Campeão pan-americano nas categorias simples e duplas e número um do mundo, se viu forçado a parar em 2011, devido a problemas com sua perna artificial.

“No ano passado, resolvi voltar a praticar apenas por hobby, com alguns amigos”, conta. “Conversando com um grande amigo de Brasília, resolvi voltar a competir. Fui para um nacional em São Paulo, fiquei em terceiro e fui chamado para compor a equipe de treinamento”. Convidado a integrar a delegação que foi ao Peru, conquistou uma das dezoito medalhas que o Brasil faturou na competição.

Este ano, a prótese voltou a quebrar e tirou o blumenauense das principais competições com vistas às Paralimpíadas de Tóquio em 2020 e o Parapan-Americano deste ano, também na capital peruana. “A única competição que poderei participar será a última etapa do nacional, que vai acontecer em novembro em São Paulo”, lamenta.

Por outro lado, ele tomou a homenagem da Câmara como mais um incentivo em sua retomada: “Ser homenageado dessa forma logo ao voltar às quadras me fez querer ir além. Busquei as escolas que têm ginásio (Olinda Peixoto e Alda Furtado) para poder voltar a treinar, onde fui muito bem recebido pelas gestoras Norma e Eloíza. Minha prótese ficando pronta, voltarei às quadras das escolas, onde pretendo recomeçar os treinos e a escolinha voluntária no período noturno”, planeja, se referindo às aulas que ministrou entre 2015 e 2016 no ginásio do bairro Vila Nova, onde reside. “Gostaria de agradecer muito a Câmara de Vereadores, em especial ao vereador Jonatha Cabral, que me apoiou e ajudou em todos os torneios que participei. Com esse estímulo, acredito que o badminton se tornará um esporte mais conhecido na nossa região”, projeta.

(Foto e texto: Assessoria Câmara PB)